Testagem é importante, mas completar o ciclo vacinal é prioridade


Com o aumento do número de pessoas com sintomas de síndromes gripais houve nos últimos dias uma intensa procura por testes de covid, o que resultou em falta temporária deste insumo. Foram em média 350 pessoas por dia buscando testagem nos postos. O número de casos positivos também aumentou: entre 24/01 e 03/02 foram 1.543 novos casos registrados.

Na sexta-feira , 04, chegou uma nova remessa de testes do Ministério da Saúde. Os testes podem estão sendo feitos nas duas unidades de referência para síndromes gripais: o Posto do Agricultor e a Escola Oswaldo D’Albuquerque Lima. Além dos testes fornecidos pelo MS, a prefeitura vem buscando meios de ampliar esse quantitativo o através de seus fornecedores próprios.

A testagem ajuda a determinar as áreas de maior contágio da Covid, é o que explica a secretária municipal de saúde, Valéria Lima: “todos os casos positivos de covid que foram testados nessas unidades estão sendo monitorados até a presente data. Mapeamos os casos, dividimos a cidade em zonas de risco de contágio, e estamos trabalhando em cima desses dados para conter a propagação do vírus”.

O que salva, é a vacina. Apesar de todas as medidas adotadas pela secretaria e pela prefeitura, como a ampliação do atendimento, criação de uma unidade de referência para síndromes gripais, a fiscalização nos ambientes públicos e privados e o decreto de redução do serviço presencial, a vacinação segue sendo a mais importante ação contra a covid-19.

A secretária de saúde Valéria Lima reafirma o que vem sendo dito por todos os especialistas: a medida mais eficaz de combate à covid-19 e suas variantes é a vacinação completa.

“Equipes multiprofissionais com fiscais sanitários e técnicos em enfermagem estão diariamente fazendo visitas em ambientes públicos e privados como forma de levar a conscientização da importância da vacina em meio a essa fase que estamos passando”, explicou.

Nesta semana, por exemplo, equipes do PNI, Vigilância Sanitária e Saúde do Trabalho realizam em parceria com a Caixa Econômica Federal um trabalho junto a clientes e funcionários um trabalho de conscientização entre as pessoas que não completaram o ciclo vacinal.

Cruzeiro do Sul possui um dos maiores índices de vacinação, com cerca de 98% da população acima de 12 anos com a primeira dose. Quando se trata da segunda dose contudo, esse índice cai para 81%.

“O número de pessoas que ainda não completaram seu ciclo vacinal contra a covid-19, ainda é muito alto. São mais de dez mil pessoas que por algum motivo não tomaram a segunda dose da vacina. E isso reflete no aumento do número de casos. Devido o ciclo não estar completo, se cria uma janela imunológica de vulnerabilidade, sendo assim um ambiente ideal para o vírus. Ficou constatado cientificamente que pessoas com pelo menos duas doses da vacina contra a covid, estão sujeitas a ter sintomas mais leves e uma recuperação mais rápida, assim diminuindo o período de transmissão”, explicou a secretária.

0 comentário