top of page
  • Foto do escritorAssessoria de Comunicação

Prefeitura realiza Dia D da campanha contra abuso e exploração sexual de crianças e adolescentes



A Prefeitura de Cruzeiro do Sul através da Secretaria Municipal de Assistência Social e o Creas, realizou na manhã desta quinta, 18, o Dia D da campanha nacional de combate ao abuso e exploração sexual de crianças e adolescentes.


A atividade foi realizada no Teatro dos Náuas, com palestra e apresentação de dados e informações sobre o andamento da campanha na cidade. Além da participação da secretária Delcimar Leite, o evento contou com a participação do delegado de polícia civil Rômulo Carvalho e a psicóloga Cintia Sampaio.


O combate ao abuso e exploração sexual de crianças e adolescentes depende de uma articulação de uma rede que envolve desde pais, mães, vizinhos, amigos até a polícia, órgãos de proteção social e psicólogos.


“Os pais e amigos devem estar atentos a mudanças no comportamento emocional. Tristeza ou agressividade, podem ser indicativos de abuso sexual, ou de outras situações envolvendo violência doméstica ou na escola”, explica a psicóloga Cintia Sampaio, do CREAS.


Um dos destaques da palestra do Dia D, foi o aumento no número de registros de casos, especialmente na zona rural. Segundo o delegado de polícia Rômulo Carvalho, este aumento não reflete um crescimento na prática de crimes desta natureza, mas sim, do aumento no acesso à informação e à rede de proteção, de casos que antes eram subnotificados ou mesmo negligenciados pela falta de acesso.


“Aumentou o acesso à informação. A Zona Rural consegue fazer registro de casos e essa produz esta sensação de aumento nos números de casos, mas na verdade o que tínhamos eram casos que não eram notificados. Estamos tendo na verdade um aumento de casos elucidados que antes eram esquecidos. Hoje as vítimas dispõem de instrumentos para denunciar os agressores, as vítimas não são mais negligenciadas” explica o delegado de polícia.


“A prefeitura tem feito esse trabalho junto ao CREAS desde 2021, e é graças a esse trabalho em rede que estamos conseguindo espalhar informação e principalmente proteção para as nossas crianças e adolescentes. Hoje as vítimas sentem mais confiança em denunciar e buscar ajuda”, explica a secretária de assistência social Delcimar Leite.


Qualquer denúncia de abuso ou exploração sexual pode ser feita anonimamente através do telefone através do Disque 100.



Comments


bottom of page