top of page
  • Foto do escritorLeandro Altheman Lopes

Prefeitura leva atividades de literatura para escolas de ensino infantil do município

A Prefeitura de Cruzeiro do Sul por meio da Secretaria Municipal de Cultura deu início nesta quarta, 18, às atividades do I Festival Literário de Cruzeiro do Sul.


As atividades visam divulgar o festival e o hábito da leitura, conforme explica Flavia Vasconcelos, coordenadora do I Festival de Literatura.


“Estamos indo a escolas de ensino infantil levando literatura através da contação de histórias, encenação e atividades com as crianças. Além da creche São Francisco visitaremos também as escolas Margarida Pedreira, Amiguinhos de Jesus e Escola Padre Frederico.


Essas atividades visam divulgar o festival, estaremos também no Instituto Socioeducativo de Leitura e o projeto da UFAC, com ações programadas de 6 a 11 de novembro".


Como parte das atividades, a Secretaria de Cultura convidou a artista Nazaré Marques para contar histórias na creche São Francisco. A artista realizou contação de histórias, brincadeiras e foram apresentadas leituras às crianças da creche. As atividades se estendem até o dia 8 de novembro nas escolas da região.

“A contação de história é uma forma de trazer uma reflexão para as crianças. Não é só brincadeira, palhaçada, mas por trás, tem sempre algo que ela possa pensar. Por exemplo, a história da cigarra e a formiga fala de alguém que não liga muito para a vida, que não pensa no dia de amanhã. E a outra também trabalhava muito, mas não tinha tempo para o lazer.


E mostra, assim, essa união das duas coisas, que nós podemos trabalhar, nós podemos ser felizes, se divertir. A gente precisa do lazer. Quem não vive só da arte, ou você investe para viver da arte, ou você tem que ter uma profissão para exercer sua arte também, para não ser questionado. Mas são caminhos que se cruzam, né.


Porque a arte é trabalho, gente. Então, mostra, assim, no final, essa compreensão, da cigarra, da formiga, que tudo é trabalho. Um momento de felicidade. É, que nenhum tem que ter preconceito, porque um sabe fazer um trabalho de uma maneira e o outro canta”, disse a educadora e artista Nazaré Marques.

Para a diretora da creche, Sebastiana Nascimento, as atividades estimulam a participação das crianças. “Nós já temos no currículo essa dinâmica de trabalhar com essas atividades, e essa vinda da secretaria de cultura é algo que enriquece ainda mais nossos currículos. As crianças aprendem brincando. Estamos felizes em receber as meninas da Secretaria de Cultura. Não temos o costume de receber, então diversificamos o currículo. As crianças participam mais".

Comments


bottom of page