top of page
  • Foto do escritorAssessoria de Comunicação

Prefeitura de Cruzeiro do Sul realiza XII Conferência dos direitos da criança e do adolescente



Nesta quinta-feira (27), a sociedade civil de Cruzeiro do Sul se reuniu para realizar a XII Conferência Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente. O evento, que teve abertura na noite desta quarta-feira (26), ocorreu no auditório do Centro Diocesano e reuniu autoridades e representantes de instituições que atuam na proteção dos menores.


Analisar as políticas públicas já existentes no município de assistência às crianças e adolescentes, ao mesmo tempo que se debate novas medidas para garantir direitos ao público menor de idade são os motivos que levaram o grande público presente a encarar horas de debate na conferência.


"É a primeira conferência pós pandemia e isso tem uma importância muito grande. Vamos avaliar as propostas de 2017, mas vamos também construir novas propostas apontando soluções para que possamos superar os impactos provocados em nossas crianças pela pandemia", destacou a subsecretária de Assistência Social, Rosa Lima.



Os temas primordiais para o desenvolvimento humano no período infantil como educação, saúde, segurança alimentar, o acesso às atividades lúdicas e a proteção contra qualquer tipo de violência foram assuntos em pauta. No encerramento, será produzido um documento com todas as proposições apontadas durante a conferência pela sociedade civil organizada.


"É muito importante estarmos nesse encontro para debatermos propostas e diretrizes para implantar no município no sentido de melhorar o atendimento às nossas crianças e adolescentes", destacou o presidente do Conselho Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente, Marcos Levi.


Nesta quinta-feira (27), a sociedade civil de Cruzeiro do Sul se reuniu para realizar a XII Conferência Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente. O evento, que teve abertura na noite desta quarta-feira (26), ocorre no auditório do Centro Diocesano e reúne autoridades e representantes de instituições que atuam na proteção dos menores.


Analisar as políticas públicas já existentes no município de assistência às crianças e adolescentes, ao mesmo tempo que se debate novas medidas para garantir direitos ao público menor de idade são os motivos que levaram o grande público presente a encarar horas de debate na conferência.


"É a primeira conferência pós pandemia e isso tem uma importância muito grande. Vamos avaliar as propostas de 2017, mas vamos também construir novas propostas apontando soluções para que possamos superar os impactos provocados em nossas crianças pela pandemia", destacou a subsecretária de Assistência Social, Rosa Lima.


Os temas primordiais para o desenvolvimento humano no período infantil como educação, saúde, segurança alimentar, o acesso às atividades lúdicas e a proteção contra qualquer tipo de violência foram assuntos em pauta. No encerramento, foi produzido um documento com todas as proposições apontadas durante a conferência pela sociedade civil organizada.


"É muito importante estarmos nesse encontro para debatermos propostas e diretrizes para implantar no município no sentido de melhorar o atendimento às nossas crianças e adolescentes", destacou o presidente do Conselho Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente, Marcos Levi.



Commentaires


bottom of page