Prefeitura de Cruzeiro do Sul na luta contra a malária alcança índice histórico na redução de casos


Os números indicativos nos casos de malária alcançaram uma redução histórica neste ano.

No período entre janeiro e outubro deste ano foram registrados 2.191 casos da doença, o que representa cerca de 43% dos 5.027 casos registrados em 2019 no mesmo período. O número é considerado o menor da história desde que os casos de malária passaram a ser registrados.


Segundo o coordenador de vigilância entomológica, Leonísio Mendonça, alguns fatores contribuíram para a redução, mas destaca principalmente a continuidade das ações.


“O prefeito Zequinha e a secretária Valéria não tem medido esforços para combater este que ainda é um dos principais agravos de saúde em nossa região. Hoje podemos contar com uma equipe estruturada. Em 2020 houve a contratação de profissionais concursados para o quadro permanente, com isso não há muita rotatividade no quadro de servidores, o que fortalece as ações pois traz a comunidade para mais próximo do serviço”, explica.


O trabalho de combate à malária por parte dos agentes é incessante Chuva e sol intensos e locais de difícil acesso são alguns dos problemas que devem ser contornados pelos servidores para a realização das ações que vão desde orientações, borrifação intradomiciliar, coleta de lâmina e diagnóstico por microscopia, entrega de medicação e acompanhamento.


“O Ministério da Saúde preconiza o diagnóstico precoce e o tratamento o mais oportuno possível para quebrar a cadeia de transmissão da malária e temos contado com o compromisso bem direcionado da gestão para o cumprimento dessas metas”, explica Leonísio.


Dia 6 de novembro é o Dia da Malária das Américas. O objetivo da data é dar visibilidade à luta contra a doença e com isso também as equipes estão em campo fortalecendo as informações, para reforçar o empenho da comunidade nessa luta.


“A gestão reconhece a importância que é a continuidade das ações no combate a malária. Ao menor descuido, a doença pode se espalhar numa determinada área e trazer dificuldades para os moradores e para o trabalho das equipes, por essa razão não pode haver descontinuidade em nenhum dos trabalhos realizados pela Vigilância Entomológica”, disse Valéria Lima, secretaria municipal de saúde.


“Estamos empenhados na mesma meta do Ministério da Saúde que é a erradicação da doença até 2035 e para isso temos contato com o trabalho incansável dos servidores da saúde. A gestão tem o compromisso com a estabilidade destes profissionais para que possam desempenhar bem suas funções, além de prover os meios necessários para o trabalho”, disse o prefeito Zequinha Lima.



0 comentário