top of page
  • Foto do escritorAssessoria de Comunicação

Prefeitura de Cruzeiro do Sul já abriga 9 famílias atingidas pela enchente do Rio Juruá e monitora o manancial




Com o Rio Juruá marcando 13,77 metros, o prefeito de Cruzeiro do Sul, Zequinha Lima esteve nesta segunda, 4, na sala de situação e controle sob a coordenação da Defesa Civil Municipal que concentra o monitoramento do nivel do Rio Juruá e as ações de retirada de famílias das áreas alagadas, bem como remoção para abrigos. 9 famílias estão na Escola Corazita Negreiros.



“Já estamos com 9 famílias no abrigo e temos chamados ainda para serem atendidos no decorrer do dia de hoje, levando em consideração que de ontem para hoje houve uma elevação do nível da água do Juruá. Nós já temos 12 bairros atingidos, várias comunidades urbanas e rurais também sendo atingidos. Estamos atentos e vigilantes juntamente com os bombeiros e todas as instituições. A sala de situação aqui é um ambiente que serve para que a gente monitorar a região do Juruá como um todo.A hora que precisarem de um socorro, de uma ajuda, nos chamem, chamem o Defesa Civil, chamem o Corpo de Bombeiro que estamos com as nossas equipes prontas para agir.  No abrigo, na Escola Corazita as famílias  recebem alimentação e  todo o apoio necessário ”, destacou o prefeito Zequinha Lima.


O município recebeu no sábado, 2, um representante da Secretaria Nacional de Defesa Civil e da Secretaria Estadual, que garantiram apoio nas ações e repassaram orientações.

“Nós não precisamos mais decretar situação de emergência porque o Estado já fez e o Governo Federal já reconheceu a situação de emergência dos 19 municípios Acreanos. Nós estamos seguindo as orientações e  tomando todas as providências possíveis” , pontuou o gestor.



O coordenador da Defesa Civil, José Lima ressaltou a importância da vigilância e do trabalho conjunto com o Corpo de Bombeiros e outras instituições para garantir a segurança das famílias afetadas pela enchente. Ele enfatizou que equipes de resgate estão prontas para agir diante de qualquer chamado de socorro.


“O rio continua subindo e já temos cerca de 250 famílias sem energia elétrica. Estamos com toda a nossa equipe, Defesa Civil, Corpo de Bombeiros, Exército brasileiro, mantendo todo o levantamento e as vistorias diárias e reunindo todos os dias pela manhã e tarde para dar a melhor resposta para essa população. São 9 comunidades e 12 bairros atingidos e nós ainda temos acumulado de chuva durante todo o mês de março. Vale ressaltar que março e abril ainda é inverno amazônico aqui para nós e até esse período a gente não pode deixar de estar em alerta. É alerta 24 horas”, concluiu o coordenador.

Comentários


bottom of page