top of page

Prefeitura de Cruzeiro do Sul inaugura nove escolas no rio Juruá Mirim

Atualizado: 20 de mar.


O prefeito Zequinha Lima esteve presente no ato simbólico na comunidade Santo Antônio que celebrou a inauguração das nove novas escolas no Juruá Mirim.


Foram reconstruídas as Escolas Joaquim de Paula, José de Anchieta, Marechal Hermes da Fonseca, Estephan Barbary e Luiz Gonçalves da Silva nas comunidades Extrema, Periquito, Prainha II, primavera e Boa Vista, totalizando o valor de R$ 713.751,40 por meio de licitação. Sendo as demais feitas pela Secretaria de Obras.


As Escolas Veríssimo de Paula, Jacinto Barbosa Gondim, Arthur Lebre II, Teodorico Melo, respectivamente localizadas nas Comunidades Aldeota, Santo Antônio, Prainha I e Monte Cristo, foram reconstruídas a partir de uma equipe de obras da própria secretaria. O valor investido foi de R$ 634.214,88.



As escolas foram reconstruídas levando em consideração um novo modelo arquitetônico padrão, com 137,39m² e duas salas de aula; banheiros masculino e feminino, sendo um deles adaptado para pessoas com necessidades especiais; sala administrativa; copa e refeitório.


As estruturas das escolas são suspensas, apoiadas sobre pilotis (barrotes) de concreto para garantir maior durabilidade no clima amazônico.


A cobertura foi feita utilizando estrutura em madeira e telha metálica. Para além da nova estrutura física, as escolas serão contempladas com todos os equipamentos e mobiliários necessários para o funcionamento, tais como: quadro branco (que dispensa o uso de giz), carteiras para os alunos, mesas e cadeiras para os professores, mesas e bancos para o refeitório, fogão industrial, bebedouro industrial, banheiros masculinos e femininos dentro da escola, gerador e poço artesiano.



O ato contou com um torneio de futebol e um almoço envolvendo as comunidades.



“Para mim este é um momento de uma importância muito grande. São 25 anos que trabalho na educação como merendeira e servente e esta é uma oportunidade muito boa pois vamos trabalhar mais e melhor com espaço para as crianças. Antes era muito difícil, devido ao pouco espaço”, disse Maria das Graças da Silva, servidora que atua como merendeira na escola da comunidade Prainha II.


“Antes estava crítica a situação da nossa escola. Não tinha banheiro e a professora caiu e quebrou o pé. A escola mesmo estava toda deteriorada”, disse Maria de Fátima Ferreira do Vale, servidora da Escola Veríssimo de Paula.


“O estado da escola estava deplorável, chovia molhava tudo. Os alunos não podiam ficar em sala de aula, por que a escola toda molhava. Agora com esta melhoria, o ensino vai ter mais qualidade. Essa atual gestão nunca deixou faltar nenhum material, mas a comunidade precisava mesmo de uma escola nova para garantir as condições de ensino”, explica a professora Andressa Santiago de Lima professora da Escola Jacinto Gondim.



“O morador da zona rural deve ter direito a uma escola no mesmo padrão de qualidade que o morador da zona urbana. Nós tínhamos dez escolas aqui que estavam fazendo vergonha. Nove delas estavam literalmente caindo, os professores não se sentiam motivados para trabalhar, e os alunos saíam. Eram escolas que não tinham condições, isso afasta a comunidade. Temos que trabalhar de maneira que a comunidade permanece no local e possa produzir. Por isso tomamos a decisão de reformar imediatamente dez escolas, e construir nove escolas no Juruá Mirim. Estamos entregando uma escola decente para que cada membro dessa comunidade possa sentir orgulho de pertencer ao seu lugar e eu, que estudei em escola da zona rural, fui sindicalista, e agora como gestor, me sinto realizado em poder contribuir desta maneira para uma melhor educação”, disse o prefeito Zequinha.



bottom of page