Prefeitura de Cruzeiro do Sul assina contrato com barqueiros para prestação de serviços


O prefeito Zequinha Lima, acompanhado do secretário municipal de educação Amarísio Saraiva e do vereador Antônio Cosmo, recebeu nesta quarta-feira, 101 barqueiros que irão prestar serviços de transporte para o município de Cruzeiro do Sul. A maior parte deste serviço se destina a transporte de estudantes, mas, também estão incluídos outros serviços, como transporte de equipes de saúde, por exemplo, e apoio às comunidades ribeirinhas.

O objetivo do encontro foi formalizar um contrato de prestação de serviços com os barqueiros, para que passem a atuar na forma de Microempresa Individual (MEI). O contrato acontece em um momento importante para os trabalhadores, muitos dos quais ficaram dois anos sem trabalho e sem ganho, devido à suspensão das aulas presenciais em decorrência da pandemia. Com a retomada das aulas presenciais, a prefeitura inicia também um novo momento na relação institucional com estes trabalhadores que passam a ter um contrato de serviço.

Francisco Deuzimar Lima Nascimento, 26 anos, trabalha há três anos como barqueiro, sendo que teve de parar por dois devido a pandemia. Francisco acredita que o contrato inaugura uma nova forma de trabalhar: “Quero agradecer ao prefeito Zequinha Lima por estar dando valor aos barqueiros, porque esse é um trabalho muito sofrido. Esse contrato muda nossa forma de trabalhar. Acredito que será melhor do que antes”.

“Isso é ótimo para a gente, essa questão de pegar trabalho assim, com contrato. Assim estamos vendo que a prefeitura está enxergando a gente, mesmo nessa distância, esse olhar pelas pessoas é importante para ajudar gente como nós, que não têm muitas oportunidades”, disse o barqueiro Manoel da Silva Bernardino, de 50 anos.

Segundo o secretário municipal de educação, Amarísio Saraiva, o contrato para um serviço, que antes era prestado de maneira informal, traz benefícios tanto para os trabalhadres quanto para a gestão.

“Não será necessário, por exemplo, a interrupção do serviço para pegar combustível, vai garantir mais efetividade, com isso, também é mais fácil de comprovar os gastos e eliminar suspeitas de desvios. O município investe hoje cerca de 5 a 6 vezes mais que recebe do governo federal. O Governo federal nos repassa 38 mil reais e pagamos mais de 200 mil, ou seja, o município contribui com 150 mil a mais, com recursos próprios, para o transporte escolar”, explicou.

“Esse contrato celebrado com os barqueiros é bom para ambas as partes. É bom para eles, que como trabalhadores passam a ter um serviço regularizado e reconhecido, e é bom para a gestão, que tem como comprovar que os valores estão sendo gastos com transporte escolar”, disse o prefeito Zequinha Lima.



0 comentário