Governo e prefeitura potencializam produção de banana.



Técnicos das secretarias de apoio à produção agrícola do governo do estado e de prefeituras, entre elas a de Cruzeiro do Sul, realizaram, no último sábado (14), uma ação na comunidade do Rio Liberdade, com o objetivo de fortalecer a cadeia produtiva da banana. Os municípios do Juruá apresentam grande potencial nesse tipo de produção e os órgãos públicos estão oferecendo conhecimentos técnicos para que os agricultores possam ampliar a capacidade de produção, mas, também, para que conquistem novos mercados consumidores.

Foi um dia de campo com profissionais da Emater, da Sepa (Secretaria Estadual de Produção Agropecuária), e das Secretarias Municipais de Agricultura de Cruzeiro do Sul, de Tarauacá e Rodrigues Alves. A atividade reuniu dezenas de produtores na propriedade do agricultor Daniel Cordeiro, que acredita em melhorar seus conhecimentos para cuidar de sua plantação.

"Antes eu não tinha prática de como fazer. Eu estava botando outras culturas no meio da banana e não dá certo, a banana ficava um pouco fina, agora já está engrossando porque já temos adubo adequado. Têm também as técnicas que eles estão passando, para evitar a sigatoca negra, que é o mal que dá na folha. Então, graças a esse apoio, estamos aprendendo cada vez mais", disse Cordeiro.

De acordo com os técnicos da Emater, a tendência da produção de banana na região é se expandir cada vez mais com o apoio da prefeitura e do governo. Desta forma, se faz necessário também a busca de alternativas para a exportação.

"A previsão para esse ano é estarmos com duas carretas de banana saindo toda semana dessa região. Então, agora, os órgãos vão começar a dar assistência técnica para manter essa produção em alta e, também, para organizar a comercialização, porque o mercado está saturado e, se não levarmos para outros estados, teremos um problema sério com os produtores tendo prejuízo", alertou o representante da Emater, Murilo Matos.

O prefeito em exercício, Henrique Afonso, garantiu que o município será parceiro para potencializar a cadeia produtiva da banana.

"Precisamos organizar essa cadeia de produção e essa metodologia de campo, que envolve várias instituições, terá a tarefa de organizar essa produção com fomento e incentivo tanto da banana, como de outras culturas, a exemplo do café. Já temos mapeado onde está a aptidão agrícola de cada região do município, agora nos resta incentivar", afirmou Henrique.




0 comentário