top of page
  • Foto do escritorAssessoria de Comunicação

Com apoio da Prefeitura, Escola de Samba Verde e Rosa mostra a história de Cruzeiro do Sul na avenida



Depois de mais de uma década sem as escolas de samba no Carnaval do município, nesta segunda feira, 12, a Escola de Samba Verde e Rosa desfilou no Carnaval Cultural Magid Almeida, realizado pela prefeitura de Cruzeiro.


A agremiação foi fundada em 1985. O retorno à avenida deu graças a apoios institucionais, leis de incentivo, além é claro, do empenho de seus integrantes.



O Secretário Municipal de Cultura, Aldemir Maciel, destacou a importância desse apoio para resgatar essa tradição cultural do carnaval.


“A lei de incentivo é uma política pública, uma das maiores do nosso estado. E aqui está a prova disso. Lei de incentivo, lei Paulo Gustavo, o apoio da prefeitura municipal, o apoio do governo do estado do Acre, foi fundamental para resgatar essa que é uma das maiores tradições culturais do nosso carnaval que é a escola de samba verde e rosa", pontuou


Com 350 membros, a escola apresentou 7 alegorias e 3 alas, representando a história de Cruzeiro do Sul, contada desde a chegada dos primeiros seringueiros.

Charles André Cavalcante, presidente da Escola, conta um pouco sobre o samba-enredo que a Escola trouxe para a avenida.


"Contamos do início do ciclo da borracha, quando os soldados da borracha vinham em busca do El Dorado, achando que aqui iam ficar ricos com a promessa que foi feita. Junto com eles veio uma carga cultural muito grande: a Marujada, a Pastorinha, os Caboclos do Juruá que chegaram aqui, se misturaram e criaram essa miscigenação de raças bonita, de povo acolhedor que é Cruzeiro do Sul. O professor Gilberto, primeiro presidente da Escola de Samba Verde e Rosa,começou isso lá em 85. Foram quatro anos e depois isso parou, porque não teve política pública de manutenção dessas manifestações. Paramos por 13 anos mas voltamos e não vamos parar mais ", citou.


Houve uma grande participação e apoio da comunidade, incluindo membros antigos e novos, todos felizes com o resgate da escola de samba. Carlos Assem Augusto de Carvalho, o Carlinhos, puxador da Escola de Samba do Bairro da Baixa foi convidado pelo presidente da Verde e Rosa para puxar este ano o samba na avenida.



“Fui convidado pelo Charles para representar essa diversidade de Cruzeiro. É um sentimento novo, porque eu já estava com saudade, na época eu era jovem, hoje tenho 60 anos e vou desempenhar o que posso aqui na avenida”


A Rainha da Bateria, Maria Lucila, expressou sua felicidade por participar do evento.



“Eu estou muito feliz por ter participado desse evento, porque depois de muitos anos a bateria da Escola Verde e Rosa está de volta, com a sua estrutura.  Quero agradecer ao nosso prefeito Zequinha Lima, por essa oportunidade, por essa maravilhosa condição"  agradeceu ela.


O público também  demonstrou entusiasmo com a apresentação da Escola de Samba Verde e Rosa. A professora aposentada Celene Lourenço elogiou a organização.



“Essa é a primeira noite que estou vindo. A  prefeitura está de parabéns. Já pulei muito com as marchinhas e vamos aguardar mais, vamos pular mais. Cruzeiro do Sul  do Sul está show, gente. Quem quiser pode vir para cá, porque está divertido. Muita gente, o povo da escola de samba resgatou muitos personagens. Está de parabéns”.



Tatiele Costa Soares destacou a organização e a segurança do evento. “Estou gostando muito. Tem muita segurança. É a minha primeira vez que estou assistindo na escola de samba e está linda. E hoje pretendo me divertir muito. A Prefeitura está sempre forte nessa organização, promovendo isso para Cruzeiro do Sul. Eu acho isso muito importante”, concluiu ela.



Comments


bottom of page