A última cota histórica havia sido registrada em fevereiro de 2017, quando chegou à 14m24cm.

Após quase 10 dias que Cruzeiro do Sul enfrenta o transbordamento do Rio Juruá, tendo registrado o maior nível da história com a marca de 14m36cm, o manancial começou a apresentar sinais de vazante no domingo e permanece reduzindo o nível das águas. Nesta terça-feira, 23, a Defesa Civil registrou a marca de 14,17 metros.

A última cota histórica havia sido registrada em fevereiro de 2017, quando chegou à 14m24cm. Segundo o boletim diário divulgado pela Defesa Civil Municipal, Cruzeiro do Sul ainda continua em alerta, pois tem previsão de chuva de 75mm até o dia 25 de fevereiro.

De acordo com José Francisco um dos responsáveis pela distribuição das equipes da Defesa Civil, 90% dos barcos estão em ação com a distribuição de cestas básicas. A retirada das pessoas das residências estabilizou, e permanecem nos abrigos, 225 famílias.

Fonte: Assessoria de Comunicação

Data de publicação: 23/02/2021

Créditos: Assessoria de Comunicação

Créditos das Fotos: Assessoria de Comunicação

Compartilhe!